TDD como ferramenta de aprendizado

  • 0
Na penúltima sessão do DojoBrasilia surgiu a seguinte questão:

Será que o TDD não atrapalha no aprendizado de novas tecnologias?
 A grande questão girava em torno de que o respeito estrito as regras ao TDD tornariam o aprendizado lento e enviesado. Isso por que você estaria focado em passar o teste o que estaria limitando sua velocidade no aprendizado na tecnologia, bem como a visão do objetivo final.

Caso do dojoBrasília


No caso da sessão que levantou a questão acho que o principal sentimento de "lentidão" se deve a grande carga de tecnologias novas que estavam envolvidas. Escolhemos iniciar um problema conhecido em não uma, mas várias tecnologias (Backbone.js, Undescore, CoffeeScript, Jasmine, etc). Ao final da sessão a sensação de pouco avanço era justificada pelo tempo gasto compreendendo as tecnologias em questão.

A sessão seguinte não obteve o avanço que muitos esperavam. Mas nela podemos ver como o uso de TDD compensou. Tínhamos apenas 4 casos de teste e não estávamos conseguindo utilizar alguns recursos do Backbone.js que nos pareciam bastante interessantes. Iniciamos então uma série de refactorings testando várias teorias em cima das tecnologias até que no final nosso código estava utilizando os recursos dos frameworks e estava bem mais agradável. Rodamos então nossos testes e todos ficaram felizes com o resultado. Evoluímos e ainda tínhamos a segurança de que nosso código estava funcionando.

Conclusões

O que eu tiro disto é que, apesar de parecer mais lento, o uso de TDD lhe ajuda a ter uma aprendizado mais firme da tecnologia estudada. No exemplo que vimos é claro que o uso de TDD facilitou testarmos hipóteses sobre os frameworks sem perder o que já tínhamos e com a garantia de que estas hipóteses realmente funcionavam. Outro ponto que achei bastante interessante foi que usando TDD fomos obrigados a conhecer mais da interface de cada uma das ferramentas, para que pudêssemos testá-las, isso aprofundou nosso conhecimento.

Um outro ponto interessante é que algumas pessoas podem ter um pouco de pressa em ver o resultado do que estão fazendo. Neste caso acho interessante a abordagem que o James Shore seguiu neste caso. Ele queria testar um novo gerenciador de layout no seu projeto, então ele construiu um outro projeto onde ele testou o novo framework até ter algo que lhe agradasse. Após isso ele foi transferindo o que ele tinha deste "protótipo" (hipóteses) pro seu código através de testes. É muito interessante observar que muitas das hipóteses dele não estavam corretas (assim como as nossas), porém o exercício lhe ajudou a corrigi-las.


Por fim, acredito que o TDD pode sim ser uma boa ferramenta de aprendizado de tecnologias. E convido vocês a experimentar. Eu a usei no meu kata de Scala e, apesar de ser um exemplo bem simples, foi muito proveitoso.

Nenhum comentário: