Devemos registrar nossos erros

  • 0
Hoje eu estava assitindo este TED e uma coisa no discurso da Catarina me chamou a atenção. Foi com relação a como os inventores/cientistas de fundo de garagem tem o hábito de regitsrar tudo o que fazem na internet. Não pelo fato disso estar aberto, coisa que a comunidade de software já tem feito a um bom tempo. Mas muito mais pela parte do "tudo". Pois isto é algo que me chama muito a atenção.
Na apresentação ela deixa claro que estes caras não se restringiam a reportar o que deu certo, mas também aquilo que deu errado. Dessa forma, quem está começando já fica alertado de como evitar alguns erros comuns no caminho. Algo que é de grande valia, pois apenas reportar o que dá certo é extremamente restritivo. Tudo bem que essa abordagem indica o caminho mais seguro, mas coloca você dentro de amarras impedem de se experimentar novos caminhos. Conhecer caminhos errados te ajuda a explorar com menos medo estas alternativas.
O que me impressiona nisto é que falar sobre os caminhos que dão errado é bem raro. No meio acadêmico então,  isso é um imenso tabu. Lembro-me bem do Mestre Qui Gondim (meu orientador da graduação) dizendo que não se devia publicar falhas que não se conhece as correções. No mercado temos visto um movimento pra mudar um pouco o medo de se falar sobre os erros. Como tem feito o pessoal da FailCon. Mas ainda assim, é algo bem embrionário. A galera de código tem o StackOverflow funciona como uma imensa base de coisas que deram errado (e suas soluções). Mesmo assim, sinro falta de ver mais posts (ou mesmo livros) sobre caminhos errados.
Eu sei da existência dos "Livros Negros do XXX" e outros afins. Gosto muito deles, mas são poucos e estes buscam manter na fórmula de indicar caminhos certos (junto com os errados). Reforçando ainda mais que não devemos nos restringir apenas no caminho que já conhecemos. Nosso objetivo deve ser buscar um maior aprendizado, mesmo de experiências soltas. Afinal, como o Alê certa vez me disse : "Alguma informação ajuda mais que nenhuma informação.".

Nenhum comentário: