I'm a doctor

  • 0
Minha defesa de doutorado foi dia 15 de Dezembro do ano passado. Estava eu esperando para editar o vídeo e tudo mais, mas acho que depois de três meses fica claro que é melhor colocar esse conteúdo no mundo antes que ele vire um fóssil.



Ainda fico devendo uma reflexão sobre essa minha experiência, assim como eu fiz com o meu mestrado (e dado o quanto mudou desde o início desta jornada). Mas por hora deixo aqui o básico a quem interessar possa.




Fica faltando a publicação da tese, mas assim que o tiver atualizo o post.

Por fim, deixo na íntegra o agradecimento publicado junto a minha tese.

A tarefa de expressar a minha gratidão de forma completa a quem devo é tão difícil quanto provar que P=NP. Apesar deste trabalho possuir apenas um autor em sua definição, ele agrega a contribuição de uma vasta gama de contribuintes que vão muito além das citações e este humilde agradecimento. Soma-se ainda a este desafio o fato deste trabalho coroar o fim de uma trajetória iniciada ainda em 2002, com o início da minha vida acadêmica. É com todas estas dificuldades em mente que me arrisco na tarefa de agradecer, sem a pretensão de fazê-lo de forma completa.

Primeiramente coloco a minha gratidão a Deus. Verdadeiramente ubíquo e esteve sempre ao meu lado me guiando na montanha russa que tem sido o caminho até aqui.

Minha gratidão a Pah, quase co-autora responsável pela difícil tarefa de revisar meus textos. Sempre compreensiva e dedicada, me alimentando e suportando por todo esse tempo. Tamanha foi sua paciência que no inicio da jornada era apenas uma amiga e hoje é minha esposa e companheira pelo resto da vida. Agradeço ainda aos meus pais e irmãos que me deram suporte, sofreram juntos e me apoiaram, apesar das minhas recusas de explicar o que eu fazia afinal.

Agradeço à todos que fizeram parte do UnBiquitous, grupo que fundei e foi base deste trabalho. Primeiro aos meus orientadores Carla e Ricardo que em 2007 apostaram em um aluno desconhecido e por fim me carregaram pelos degraus da carreira acadêmica. A eles não só agradecimento, como também respeito e amizade. Não posso esquecer do Alê Gomes, pivô que me colocou nessa estrada ubíqua. Não fosse seu entusiasmo, minhas trilhas acadêmica e profissionais teriam sido bem diferentes. Além destes, tantos outros que contribuiram com a pesquisa e que me vem em memória : Estevão Passarinho, Marcelo Bassani, Ana Ozaki, Luciano Santos, Matheus Pimenta além de muitos outros. Destaque especial ao professor Tiago Barros, rebelde acadêmico e contribuinte por trazer uma visão prática e bela a minha pesquisa.

Não tem como esquecer meus sócios da Intacto e Qual Canal, que por mais que tenham sofrido com a minha escolha, no fim a suportaram. Em especial o Carlos Botelho, companheiro de Trabalho de Graduação e motivador para o meu início no programa. 

Agradeço ainda a UnB e o Departamento de Ciência da Computação. Após mais de uma década é impossível não ter um carinho especial pela instituição apesar de todos os seus problemas e discordâncias. Com destaque aos professores que marcaram meu caminho como Maria Emília, João Gondim e Alba Melo.

Por fim agradeço a CAPES (Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior) e CNPq (Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico) pelo suporte financeiro fornecido ao longo desta pesquisa.

A quem quer que eu tenha esquecido que não fique ressentido, saiba que o espaço aqui é pouco mas a gratidão é ilimitada.


Nenhum comentário: