Pular para o conteúdo principal

Unbiquitous

Opa, mal criei o blog e ela já ficou meio empoeirado.

Para iniciar as postagens oficiais do blog, vou falar um pouco das pesquisas das quais faço parte no meu mestrado na Universidade de Brasilia.
Desde o início de 2007 temos um grupo na Universidade chamado UnBiquitous. O Grupo foi fundado por 2 Doutores, 1 Mestre, 1 Aluno especial (Na época eu) e 2 alunos de graduação. Na época acabávamos de ter nossa primeira publicação na universidade na área de computação ubíqua, decorrente do trabalho realizado pelo (então recém) Mestre Alexandre Gomes.

O trabalho produzido pelo Alê foi a construção de um middleware para disponibilidade de serviços em ambientes ubíquos. Nome complexo e pomposo, mas resumidamente foi a construção de um software que permita que diversos dispositivos presentes em um ambiente possam compartilhar recursos entre si de forma fácil e simplificada. Desta forma eu poderia facilmente utilizar o teclado do meu celular pra digitar um email na tela da minha televisão.
Foi a apresentação do trabalho do Alê que me trouxe para este meio "ubíquo". Desde então fundamos o grupo de pesquisa e dedicamos nossos primeiros 4 meses pesquisando o que havia acerca do assunto e definindo nossos objetivos dentro do mundo ubíquo.

Na área de computação ubíqua existem diversos projetos, muitos deles se destacam, principalmente pelo apelo comercial que a idéia teve no mercado de dispositivos móveis. Nosso primeiro desafio antes de definir nossos objetivos foi definir quais características escolheríamos para determinar que tal assunto era ubíquo (visto que as intersecções com outras área é extremamente vasta) por isso nos atentamos a duas características:
  • Capacidade de se Comunicar: Nada pode ser ubíquo sem poder conversar antes com o universo a sua volta. Assim sendo, nossa pesquisa teve que se voltar para meios que facilitassem, assegurassem, ou viabilizassem a comunicação entre aplicações e dispositivos, de preferência sem amarrações a linguagens, tecnologia ou hardware.
  • Ser pervasivo: Aqui a palavra pervasivo se refere fortemente ao conceito explicitado por Mark Weiser em seu artigo "Design Calm Technology" acerca da periferia da sua atenção. Neste Sentido, nossos estudo devem buscar trazer a tecnologia para um uso tão natural do ser humano que apenas a utilidade fique e não o meio que a viabiliza.
Sob estas duas premissas foi possível diferenciar nosso foco e nossos objetivos de outros grupos de estudos espalhados mundo afora. Como o grupo foi formado após a Tese de Mestrado que trouxe o UnbiquitOS à vida, e devido a sua proposta especial perante outros middlewares, o UbiquitOS serviu de base para definirmos os próximos passos. Sob ele delineamos diversas áreas a serem estudadas, dentre elas :
  • Perfil : Adaptabilidade e estabelecimento de perfis de usuário
  • Infra-Estrutura : Capacidade de acessar diversos tipos de Redes (Lógicas e de Enlace)
  • Segurança : Garantia da capacidade de assegurarmos a autenticidade de um dispositivo e de seus dados.
Existem outros áreas, mas fica para um post mais específico falar sobre cada uma delas. Em cima da áreas foram divididos vários grupos específicos para se dedicarem as mesmas. Neste ponto o grupo cresceu de 6 para por volta de 45 pessoas, este acréscimo de pessoal trouxe um grande encargo de gerência, mas trouxe ânimo para continuarmos o desenvolvimento da idéia.
Hoje estou a cargo do u-redes, grupo responsável pela parte infra-estrutura do projeto. Neste grupo temos hoje 3 projetos em andamento sendo um deles minha tese de mestrado, somos no grupo 4 pessoas, maiores detalhes ficam para um post futuro

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Suporte para Celular

É engraçado de se pensar que, em 3,5 anos de blog, o post mais acessado do site é o sobre o Suporte para Notebook. Sozinho ele tem quase 3 vezes mais acesso que o segundo colocado. Até hoje eu não sei dizer o por que deste efeito. Apesar disto me orgulho bastante daquele post, afinal além de ter superado minha falta de coordenação motora, ainda cheguei num resultado satisfatório. Já se passaram 2 anos e ambos os suportes se mostram em perfeito estado até hoje.

Pois bem, mas por que ressuscitar este assunto? Na Intacto temos um amigo oculto um pouco diferente, onde cada um tem que fazer seu presente, usando o máximo a sua criatividade. Como eu tirei o Fernando Aguiar, um cara fã de software livre (isso temos em comum). Por isso decidi tentar uma evolução do projeto inicial do Suporte de Notebook (que é aberto e disponível a todos) que elaborei junto ao Marcelo Bassani. Nesta segunda versão usei o Papel Pluma, que apesar de seu valor bem acima que o Paraná (usado anteriormente) resultou…

Aceleração de Startups - Parte 4 - Como melhor aproveitar uma aceleração?

Hoje eu fecho essa série de posts sobre aceleração. Já contei sobre o que é uma aceleradora de estágio semente, onde ela se encaixa no ecossistema e como ela pode te ajudar. Se depois disso tudo, você tenha decidido seguir esse caminho, faltou uma coisa: o que você deve fazer para tirar o maior proveito desse momento. E é isso que vou tentar fazer hoje.

Antes de Aplicar Entenda o momento da empresa Antes de aplicar para um programa, reflita bem sobre o momento. O propósito de um programa de aceleração té auxiliar a empresa a "saltar" para seu próximo estágio. Para fazer isso, é importante entender bem onde se está agora. Isso vai te auxiliar a mirar onde se deseja estar no futuro. Ter noção desses marcos é de grande valia para estabelecer pontos de referência em medir a evolução ao longo do caminho. É imensa a probabilidade que as coisas irão mudar, mas ter esses lugares para se olhar e comparar pode ajudar a direcionar o navio em momentos bons e ruins.

Existem também algun…

Aceleração de Startups - Parte 1 - O que é uma aceleradora?

Costumo dizer que eu já participei de mais programas de aceleração que o aconselhado. Contando com 2018, completei a marca de 5 dessas experiências e acho que já passou da hora de colocar em texto um pouquinho do que vivenciei.

Se você não sabe o que é uma aceleradora de startups, vale muito ler este texto do Tony. Aqui vou focar nos critérios do GAN (Global Accelerator Network) do que é um programa de aceleração.

Termos favoráveis aos Empreendedores Programa de Curto Prazo Orientado a Mentoria Pequenos grupos de trabalho* Oferece espaço físico* Time forte de gestão
Termos favoráveis aos Empreendedores Uma aceleradora tem por propósito ajudar que as startups consigam ganhar corpo em um tempo extremamente reduzido. Daí o termo acelerar. É um extremo contrasenso que ela canibalize as quotas da empresa em um estágio tão crucial. Favorecer os empreendedores é chave não apenas para fomentar que estes corram com o máximo de energia nessa etapa, mas também que tenham fôlego nas etapas futuras para…